USE O CUPOM #PRIMEIRACOMPRA E GANHE 10% DE DESCONTO

BRASILEIROS GASTAM O DOBRO NA BLACK FRIDAY 2022

As vendas globais da Black Friday mais uma vez superaram o ano anterior. De acordo com a Admitad, empresa de TI que detém um dos maiores ecossistemas do mundo de tecnologia para performance, o volume de pedidos realizados pelos brasileiros aumentou em 59% em relação ao último ano. Além disso, o valor da carrinho (preço médio) teve aumento de 109% durante a semana de promoções em comparação com o período normal. Mais uma vez, as três categorias com maior volume de vendas foram vestuário, artigos para a casa e decoração e eletrônicos. Já a tradicional queridinha categoria de eletrônicos caiu significativamente neste ano.

“Black week” incentiva o aumento das vendas

Fazendo um paralelo com a Meca do consumo, os Estados Unidos, especialistas de lá afirmaram que os pedidos aumentaram, em média, de 2% a 15% em relação ao ano anterior no mercado americano. Em comparação com 2021 ou 2020, esse aumento é mais moderado. No entanto, o simples fato de o crescimento estar ocorrendo no atual cenário econômico e em meio ao aumento da inflação é, sem dúvida, um bom sinal para os negócios. O aumento de 23% nos cliques registrado em sites das marcas e dos marketplaces durante a semana de promoção corrobora essa análise.

Todos os anos, observamos que a atividade do usuário se dilui de maneira mais uniforme ao longo do período de promoção, ficando menos focada na sexta-feira. Como previsto pela Admitad, muitas empresas estenderam o período de venda para incluir os dias que antecederam e seguiram a Black Friday. Como resultado, houve um aumento de 54% nos pedidos somente na sexta-feira e um aumento de 59% nos pedidos durante a semana. Isso indica que esses pedidos “adicionais” foram realizados em dias diferentes.

Categorias em destaque: uma mudança na liderança

Os marketplaces assumiram a liderança global, respondendo, em média, por mais de 60% das vendas totais. Foi visto também que os compradores, tanto de marketplaces quanto de lojas de marca única, apresentaram comportamentos de compra e interesses por produtos de forma muito semelhante.

Este ano, produtos das categorias de “Moda” e de “Casa e Decoração” ultrapassaram os eletrônicos, que anteriormente ocupavam o primeiro lugar na classificação de produtos mais comprados. Móveis e utensílios domésticos deram um grande salto e dispararam para o topo da lista.

A distribuição geral dos pedidos de usuários em todo o mundo foi a seguinte:

Os clientes brasileiros apresentaram o mesmo comportamento registrado por tendências globais e registrou-se também grande interesse pela categoria de moda. Contudo, quebrando o ranking global, no Brasil, o interesse por eletrônicos superou a categoria “Casa e Decoração”. Outra categoria “vencedora” para o Brasil durante a Black Friday foi o segmento de viagens.

Vale ressaltar que o setor de serviços assumiu recentemente um papel mais relevante nas conversões do período. Na Black Friday de 2022, a categoria apresentou, nas três primeiras posições, ingressos para eventos (10,6%), serviços digitais (6,8%) e jogos para PC e celular (6%).

Sites de conteúdo e serviços de cashback atraíram a maioria dos clientes

A influência do conteúdo na motivação dos clientes ainda está crescendo. A Admitad estima que, este ano, sites de conteúdo atraíram mais de 23% de todas as vendas durante a Black Friday no mundo todo. Os usuários que utilizaram serviços de cashback foram responsáveis por 20,3% das compras. Já 14,4% delas foram feitas por usuários de sites afiliados, e mais de 9% das vendas foram realizadas através de sites de cupons promocionais. Foi observado ainda um aumento de 8,6% das vendas geradas por publicidade contextual e ainda 8,2% através das mídias sociais.

Plataformas e sites de conteúdo tiveram um papel ainda mais importante para os compradores brasileiros, respondendo por mais de 30% de todas as compras no país durante o período da Black Friday. Serviços de cupons e redes sociais também tiveram maior atividade de compra. Vale ressaltar que o vertical de cashback e programas de lealdade, apesar de terem performado muito bem no Brasil, se comparados aos números registrados em outros países, representou um volume menor de vendas no volume total registrado.

Mas as lojas/marcas não foram as únicas a registrar um incremento de ganhos no período. Os lucros dos parceiros afiliados também saltaram mais de 95% no Brasil e mais de 51,4% globalmente na Black Friday.

No entanto, com as vendas de Natal e Ano Novo ainda por vir, a luta pela atenção dos clientes está longe de terminar. Todas os aprendizados adquiridos nessa Black Friday tão atípica serão aplicados pelas empresas e seus parceiros afiliados durante dezembro e também em janeiro de 2023.

Fonte: e-commercebrasil

.

Deixe um comentário

Shopping cart

0
image/svg+xml

Nenhum produto no carrinho

Continue Shopping
plugins premium WordPress
error: Content is protected !!